Mês: abril 2020

Exercícios para idosos em casa

Exercícios para idosos em casa

A prática de exercícios físicos deve estar presente na rotina de todas as pessoas, sendo uma excelente forma de cuidar da saúde e prevenir muitas doenças.

Tratando-se dos idosos, o hábito de se exercitar também pode trazer benefícios, ainda mais em tempos de isolamento social, devido ao COVID-19.

A importância da prática de exercícios físicos para o idoso

Entre os benefícios dos exercícios para idosos estão:

  • a melhora do equilíbrio, da coordenação e da mobilidade;
  • a redução do risco de queda;
  • a manutenção da independência para as atividades do dia a dia.

Porém, antes do idoso iniciar a sua rotina de exercícios, o seu médico deve ser consultado para uma avaliação completa. Assim, a frequência de exercícios poderá ser estabelecida da forma adequada e com segurança.

 

Tipos de exercícios para idosos em casa

 

  • Alongamento

Fique numa posição confortável sentado ou em pé, com a coluna alinhada. Incline o corpo para o lado com o braço oposto erguido para alongar a lateral do tronco e permaneça na posição por 30 segundos. Depois faça o mesmo para o outro lado. Tenha a atenção para tentar movimentar o tronco e deixar o quadril fixo.

 

Joelhos no peito

Deite no solo com um pequeno colchonete ou tapete confortável e dobre as pernas até próximo ao peito, segurando o joelho com as mãos. Permaneça assim por 30 segundos.

Depois, você pode fazer o mesmo com cada uma das pernas individualmente, deixando a outra perna esticada no chão.

 

  • Agachamento

Em pé, mantenha os pés abertos na largura dos ombros e estenda os braços para a frente, dobrando lentamente os joelhos. 

Jogue o quadril para baixo e empurre o bumbum para trás, preservando as costas sempre retas. Volte para posição inicial e repita o movimento 10 vezes.

O ideal é que os idosos executem esses exercícios, pelo menos, 3 vezes na semana ou conforme a orientação médica. 

Veja os artigos em nosso blog para receber mais dicas de cuidados com a saúde de idosos ou outros equipamentos hospitalares para a recuperação pós-cirúrgica no site da Alugamed!

Como evitar queda de idosos

Como evitar queda de idosos

As quedas são um dos principais problemas que acometem pessoas acima de 65 anos no Brasil. Elas também representam um grande risco de mortalidade nessa faixa etária, devido às complicações que podem decorrer do acidente.

Como principais causas das quedas dos idosos podemos destacar: perda ou diminuição da visão, enfraquecimento da musculatura, falta de equilíbrio, uso de medicamentos sedativos e as doenças degenerativas.

Como tratam-se de fatalidades, é difícil evitar queda de idosos a não ser através da prevenção como forma de diminuição dos riscos. Algumas atitudes simples podem ajudar, são elas:

  1. Diminuição de obstáculos, tais como, móveis, tapetes e objetos em geral;
  2. Piso antiderrapante;
  3. Melhoria da iluminação dos ambientes;
  4. Instalação de barras de apoio em ambientes como banheiros, quartos e corredores;
  5. Uso de calçados antiderrapantes;
  6. Uso de acessórios de apoio como andadores, bengalas e muletas.

Algumas atividades físicas que desenvolvem e fortalecem o sistema motor também podem ser uma excelente forma de prevenir a queda de idosos. O Tai Chi Chuan se destaca entre elas, com movimentos mais lentos e relaxantes, promovendo maior percepção e melhoria do equilíbrio.

Quando não é possível evitar a queda de idosos e ela acontece, os principais riscos para o idoso estão ligados à fratura de ossos como: fêmur, coluna e punho. Todos estes de recuperação lenta, passíveis de cirurgia e em muitos casos dependente de longos períodos de repouso absoluto como forma de tratamento. 

Este último se destaca por acarretar possíveis complicações ao paciente, como: depressão, medo de voltar a andar, diminuição significativa da capacidade de se movimentar e outros.

É importante que no caso de uma fatalidade a família esteja empenhada a não reforçar o medo no idoso de uma futura queda. Muitas vezes o fator psicológico é um dos maiores vilões e fator determinante para a não recuperação total do paciente. 

Incentivo a retomada das atividades diárias e revisão das atitudes tomadas para a prevenção das quedas de idosos são os maiores aliados na recuperação.

X